A seca chegou…

Uncategorized

Imagem

A seca chegou em Brasília e eu já estou sentindo os efeitos: meu nariz dói, minha pele sofre, já peguei uma super gripe e não posso viver sem um balm nos lábios.

O parque de Águas Claras está de um cinza meio marrom, quase dá para ver o ar carregado, nem dá gosto de ir lá.

Apesar desse ano as previsões estarem prevendo uma seca mais amena e estarmos entrando em setembro e só agora estou sentindo a seca mesmo, eu acho que vou sofrer com a seca do mesmo jeito.

Por isso vim falar dos efeitos da seca e como prevenir doenças e amenizar esses efeitos tão indesejados.

A  pele é a primeira que sofre, fica seca, chega range e repuxa. Não tem jeito, tem que caprichar no hidratante e evitar sabonetes muito fortes.

A respiração fica mais difícil, pesada. Tem gente que chega a sangrar pelo nariz. Para isso tem soluções que podem amenizar as sensações ruins: pingar soro fisiológico no nariz e evitar ar-condicionado, que retira a umidade do ar. O jeito é apelar para o ventilador mesmo e, se der, dormir com um umidificador no quarto.

Os lábios ardem e racham, dói mesmo. Para isso muito balm, hidratante labial. A Nívea tem uma linha de cuidado labial que eu gosto muito, o preço é bem acessível e tem um rosinha que substitui o batom para quem não vivem sem uma corzinha e tem uns que tem filtro solar. Mas variedade é o que não falta nas farmácias, vale até uma manteiga de cacau básica, só não vale deixar os lábios racharem.

O sol parece que está mais forte, castigando mesmo. Então, não saia de casa sem protetor solar, no rosto, no colo e nos braços. Dá um certo tabalho, mas o corpo vai agradecer.

Tomar banho é mais gostoso nessa época, mas nada de água fervendo. O ideal é tomar banho com a água quase fria, morninha, sabe? Relaxa e refresca.

Depois do banho um creminho vai muito bem, qualquer um vale.

A hora de malhar também tem que mudar. vamos evitar os horários de pico do sol no caso de esportes outdoor.

As refeições têm que ficar mais leves. Mais frutas, sucos e saladas. Evite frituras e comidas pesadas. Uma melancia no lanche da tarde é uma delícia.

Imagem
Não dá para evitar o happy hour, né? Mas tente alternar o chop com um copo com água ou um suco.

Imagem
Já que não chove o guarda-chuva pode ter utilidade para proteger do sol, ou um chapeu de palha, dá um certo charme e protege.

Um mergulho é muito bem vindo, picolé, sorvete, gelo…
Imagem
Mas para passar por essa época tão sofrida o principal é beber muita água. Uns 3 litros por dia é o ideal, não importa se é gelada ou natural, tem mesmo é que beber. Bom mesmo é levar uma garrafinha na bolsa, têm garrafinhas lindas no mercado dão até mais vontade de beber água.

O mesmo vale para as crianças e o cuidado é redobrado, muita sombra e água fresca e uma boa primavera a todos.

mande um comentário com sua dica de como passar pela seca sem sofrer muito.

Anúncios

Lar Doce lar

Dica

Imagem

Está interessado(a) em comprar um imóvel?
Peguei algumas dicas para facilitar na hora de procurar e comprar um imóvel, principalmente em Águas Claras e evitar entrar em roubadas.
Vamos lá?
Primeira coisa que achei importante é procurar um profissional de confiança, se você não conhece nenhum corretor, procure uma imobiliária, existem imobiliárias com reputação excelente no mercado, para começar escolha uma que lhe inspire confiança, ou pergunte à amigos que já compraram apartamento em Águas claras e peça indicações caso eles estejam satisfeitos com o corretor.
Saiba que ao entrar em contato com um corretor ele vai te ligar constantemente, mesmo que você diga que só está pesquisando e não tem interesse de compra imediata.
Tenha um orçamento, o valor que tem para dar de entrada e de quanto pode dispor mensalmente para as parcelas.
Pense nas suas necessidades quanto a um imóvel. Agora imagine um futuro próximo, de 2 há 5 anos. Vai casar ou está pensando em ter filhos, então aumente um quarto no seu planejamento.
A Caixa Econômica dá algumas dicas preciosas para escolher o imóvel:
Imóvel novo
  • Antes de adquirir o imóvel, verifique a sua localização com relação a aspectos que possam colocá-lo em risco ou desvalorizá-lo em pouco tempo. Observe a incidência do Sol, a iluminação e a ventilação. Visitar o imóvel em diferentes horários, é a maneira ideal de verificar a situação da sua real localização;
  • Certifique-se se o local possui boa infraestrutura, ou seja, se possui variedade de serviços, comércios, meios de transporte, hospitais e escolas. Uma boa dica para conhecer um pouco mais sobre as proximidades é conversar com os futuros vizinhos;
  • Verifique se tudo que foi prometido em folhetos e prospectos foi cumprido, principalmente no que se refere a material, metragem e acabamento;
  • No memorial descritivo, identifique a marca e a qualidade do material e dos equipamentos utilizados – elevador, azulejos, pisos e metais;
  • Analise a documentação do imóvel e do vendedor e leia o contrato com bastante atenção antes de assiná-lo, observando principalmente o compromisso de compra e venda. Na dúvida, solicite esclarecimentos ao vendedor ou procure um advogado especializado;
  • Consulte também o Cadastro de Reclamações Fundamentadas ou o Banco de Dados do PROCON para tomar conhecimento da existência de reclamações contra a entidade incorporadora, construtora ou vendedora;
  • Antes de fechar o negócio, aguarde a aprovação da operação pela CAIXA.
Imóvel usado
  • Para verificar as condições físicas do imóvel, agende as visitas durante o dia, pois, em alguns imóveis, os problemas de construção, como rachaduras, infiltrações e mofo, podem passar despercebidos em outro horário;
  • Verifique a pressão da água abrindo torneiras. Não esqueça também de acender as luzes para conferir a existência de algum problema elétrico;
  • Certifique-se se o local possui boa infra-estrutura, ou seja, se possui variedade de serviços, comércios, meios de transporte, hospitais e escolas. Uma boa dica para conhecer um pouco mais sobre as proximidades é conversar com os futuros vizinhos;
  • Confira também se o seu futuro imóvel fica bem localizado e se ele possui aspectos que possam colocá-lo em risco ou desvalorizá-lo em pouco tempo. Observe a incidência do Sol, a iluminação e a ventilação. Visitar o imóvel em diferentes horários é a maneira ideal de verificar as reais condições de uso dele;
  • Tenha cautela na assinatura do contrato. Verifique a documentação do imóvel e do vendedor. Confira as condições físicas da casa ou do apartamento e, se necessário, consulte um advogado de sua confiança;
  • Antes de fechar o negócio, aguarde a aprovação da operação pela CAIXA.
Imóvel na planta
  • Verifique o memorial descritivo e leia atentamente todas as informações contidas nele. Localização, material e equipamento utilizados, tais como o piso, os azulejos e os objetos da área de convivência, também deverão estar relacionados;
  • Certifique-se de que o que consta nos folhetos e prospectos condiz com a planta apresentada. Guarde todo o material promocional do empreendimento, pois ele poderá ser útil em algum momento da negociação;
  • Solicite referências comerciais de outras obras realizadas pela construtora. No caso de imobiliária, verifique se ela possui cadastro no Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI). Caso contrário, não compre;
  • Peça para ler a minuta do contrato do imóvel e, se sentir necessidade, leve-a para um advogado especializado na área ou procure o PROCON da sua cidade.
Lote
  • Antes de comprar um terreno, confira se os documentos estão em ordem. Se tiver dúvidas, procure um advogado de sua confiança;
  • Informe-se sobre a localização do imóvel ou terreno. Se sua intenção for fugir do barulho e da agitação, ruas com vários imóveis comerciais não serão escolhas favoráveis;
  • Conheça a sua vizinhança. Visite o local em diversos horários. Morar próximo a uma feira-livre, a uma casa noturna ou terreno abandonado, não é indicado. Verifique também se, na região, os bancos, supermercados, hospitais e escolas são próximos. Pense na sua comodidade;
  • Procure um engenheiro para estudar o terreno e verificar se há inclinações (topografia).
E mais algumas dicas para completar nosso post de hoje:
1) Antes de ir ao mercado, avalie suas necessidades e preferências quanto ao tipo de empreendimento: casa ou apartamento? Defina principalmente quanto pretende e pode gastar com a compra deste imóvel.
2) Escolha a região onde pretende morar. Pense sempre em no mínimo três opções e classifique-as em ordem de preferência. Leve em consideração a estrutura de serviços do local: colégios, transportes, hospitais, supermercados, etc.
3) Como você pretende pagar o imóvel? Tenha essa resposta antes de buscar a casa ou apartamento ideal. Faça as contas de suas disponibilidades financeiras, assim como recursos como o FGTS.
4) Imóvel em lançamento, pronto ou usado? Lembre-se que lançamentos costumam dar uma folga maior no pagamento: geralmente são 30 meses para pagar 20% do valor do imóvel, podendo financiar o saldo restante. No caso de imóveis prontos ou usados, o valor pedido como entrada costuma ser maior – entre 40 a 50% do preço do total.
5) É hora de buscar um profissional para te auxiliar nesta empreitada. Dê preferência a um corretor que conheça a região onde você deseja morar e seja credenciado.
6) Vá aos empreendimentos de dia e principalmente à noite, para conhecer o entorno e as opções de serviços na área.
7) Se você acredita ter encontrado o imóvel dos seus sonhos, peça todas as informações que julgar necessárias. É neste momento que você deve solicitar os dados sobre a empresa que executa a obra, no caso de um imóvel comprado na planta.
8) Pergunte sobre o prazo de entrega e avalie se este prazo o atende, mas leve em consideração o que as empresas chamam de “carência pelo atraso”, que estipula e prevê a entrega em até 180 dias após a data inicialmente prevista.
9) Conhecido o empreendimento, é hora da parte burocrática. Peça toda a documentação: cópia do registro do memorial de incorporação e a minuta do contrato de promessa de compra e venda. Submeta esses documentos à análise de um advogado de sua confiança.
10) Antes de assinar a promessa de compra de venda, certifique-se de que tudo o que o corretor está vendendo esteja incluído por escrito no memorial descritivo, tanto da unidade tipo quanto da área comum. É nele que devem constar os acabamentos que serão utilizados no empreendimento, seja no imóvel ou nas áreas comuns.
11) Procure uma região que esteja em ascensão.
12) Escolha um local que seja bom para morar, mas também em que a liquidez seja muito grande e você venda facilmente.
13) Verifique o histórico e o portfolio da construtora. Peça ao corretor referências sobre o trabalho daquela construtora. Cheque se os empreendimentos foram entregues na data e se ela deixou de entregar algum. Visite obras já realizadas e lançadas pela empresa contratada.
14) Certifique-se de que você poderá arcar os custos fixos que o imóvel vai trazer. No caso de apartamentos, a taxa do condomínio já deverá ser paga a partir do momento em que o cliente quita o apartamento ou quando é confirmada a liberação do financiamento pela instituição financeira escolhida.
15) Dê preferência a empreendimentos com vários blocos de edifícios. Quando o número de condôminos é maior, os gastos são diluídos entre mais pessoas e a taxa tende a ser mais acessível.
Então é isso. Deixe um comentário para eu saber se gostou do estilo do post ou
uma sugestão, sua opinião é bem vinda!
Até a próxima.